Saiba quais são os 8 sintomas da cardiopatia em cães

Uma das principais causas de morte de animais de estimação são os problemas cardíacos. isso se deve, em grande parte, à demora em identificar os sintomas e em buscar assistência. Em geral, os primeiros sinais de doença cardíaca em pets manifestam-se de forma sutil e não chegam a alarmar os tutores. Quando isso acontece, na maior parte das vezes, a enfermidade já está em um estágio muito avançado.

Apesar de serem grandes amigos, cães e seres humanos são muito diferentes em diversos aspectos. No entanto, também temos muitas semelhanças. Infelizmente, isso inclui a possibilidade de eles apresentarem algumas doenças graves, como as cardiopatias em cães. Mais comum em cachorros mais velhos, cardiopatia é, na verdade, o termo usado para um conjunto de doenças do coração que podem afetá-los, causando grande impacto na saúde deles.

A idade é um dos principais fatores de risco para doença cardíaca em pets. Algumas raças, porém, possuem uma predisposição maior para desencadear, ao longo da vida, algum tipo de cardiopatia. Cavalier, Poodle, Boxer, Doberman, Cocker, Dachshund e Schnauzer são alguns exemplos.

Cães de pequeno porte: a doença valvar degenerativa é a mais comum. Trata-se de uma degeneração nas valvas cardíacas (popularmente conhecidas como válvulas), que são as estruturas que regulam a circulação sanguínea dentro do próprio coração.
Cães de grande porte: costumam apresentar cardiomiopatia dilatada. Nestes casos, devido a uma degeneração do próprio músculo do coração, ele torna-se mais fraco. O coração dilata e reduz sua capacidade de contrair e de enviar sangue para todo o corpo do animal com eficiência.

Seu pet está doente? Atenção Para Esses 5 Sinais - Vitalpet BrasilCardiopatia canina saiba quais são os tipos

Cardiopatias caninas são alterações no coração dos cachorros. Essas alterações podem dificultar o funcionamento do coração, gerando complicações para a saúde do pet.

Apesar de serem chamadas, genericamente, de cardiopatia em cães, há diferentes tipos de alteração, que precisam de cuidados específicos.

Os principais tipos são:

  • Doença mixomatosa valvar – Esta alteração se dá pela degeneração das válvulas do coração. É mais comum em cachorros idosos;
  • Cardiomiopatia dilatada – Causa aumento das câmaras cardíacas e leva à redução da força de contração no coração, deixando-o mais fraco. Algumas raças de cachorros grandes possuem uma predisposição à cardiomiopatia dilatada,
  • Cardiomiopatia hipertrófica – Ocorre quando há aumento da musculatura do ventrículo (uma das câmaras do coração), dificultando o seu relaxamento e reduzindo o espaço para acúmulo de sangue na câmara.

Principais Causas das cardiopatias em cães

As causas da doença do coração em cães podem variar. Mas, de maneira geral, alguns fatores de risco podem deixar o pet mais predisposto ao problema:

História Briga de cachorro grande - Capítulo 52 - História escrita por Corujaa - Spirit Fanfics e Histórias

  • Idade – cachorros mais velhos apresentam maiores riscos de cardiopatia;
  • Obesidade – pets obesos podem ter cardiopatia, entre outros problemas;
  • Sedentarismo – contribui para a obesidade e para uma série de outras alterações no organismo, incluindo as cardiopatias;
  • Alimentação – uma alimentação desregulada pode aumentar os riscos de problemas no coração. Você pode fazer a troca de alimentação do cachorro sem surpresas para oferecer algo mais saudável para ele,
  • Predisposição genética – Algumas raças de cachorros grandes e gigantes apresentam predisposição a alterações cardíacas.

Sintomas da cardiopatia em cães

Assim como a maioria das doenças, notar os sinais da cardiopatia em cães é essencial. O diagnóstico precoce ajuda a controlar as consequências da doença e a melhorar a qualidade de vida do pet. 

Confira a lista dos principais sinais que podem indicar alterações no coração dos cachorros:

  1. Fadiga;
  2. Tosse seca;
  3. Indisposição;
  4. Respiração acelerada;
  5. Falta de ar;
  6. Apatia;
  7. Anorexia;
  8. Emagrecimento;
  9. Desmaios,
  10. Língua e mucosas arroxeadas.

Se notar algum desses sinais, procure um veterinário o mais rápido possível! Além dessa questão, o pet também pode estar com dirofilariose canina, uma espécie de verme do coração. Então procure um especialista que saberá identificar qual a doença e passará as orientações corretas.

Reiki para animais: terapeuta utiliza técnica que cura depressão do seu bichinho - O Livre

Cardiopatia em cães: tratamento e diagnóstico

Para diagnosticar a cardiopatia, o médico veterinário irá realizar a auscultação, termo técnico para quando o especialista ouve os órgãos internos através do estetoscópio. Com isso, é possível saber se há ou não alteração no coração.

Porém, para o diagnóstico preciso, são necessários exames detalhados, como raio-x do tórax, eletrocardiograma e ecocardiograma. Após identificar a alteração, alguns cuidados são necessários para garantir melhor qualidade de vida ao pet.

Entre os pontos de atenção com cachorros cardiopatas, devemos citar:

Obesidade – o excesso de peso causa complicações para o funcionamento do coração. Por isso, se o pet estiver acima do peso, é recomendado fazer mudanças na alimentação e na rotina de exercícios (sempre com orientação veterinária);

Temperatura – temperaturas extremas podem ser perigosas para cachorros cardiopatas. Tanto em períodos muito frios quanto durante as estações mais quentes, é necessário oferecer um ambiente agradável e confortável para o pet;

Exercícios físicos – apesar de recomendados, os exercícios físicos devem ser realizados com moderação. O excesso pode exigir demais do coração do cachorro,

Estresse – situações estressantes, como longos períodos sozinho, viagens longas e barulho excessivo podem afetar os cachorros cardiopatas.

Além de uma rotina saudável e tranquila, o tratamento para as cardiopatias em cães pode envolver medicação específica, que deverá sempre ser receitada por um veterinário de confiança. O acompanhamento regular por especialistas também é necessário.

Lembre-se que é muito importante levar o seu cão para uma avaliação com o veterinário. Compartilhe esse artigo com seus amigos e não esqueça de nos seguir no instagram para ficar por dentro das nossas publicações no instagram @vitalpetbrasil