7 verdades para quem quer abrir franquiaO Brasil é um dos países que mais empreende no mundo. Com a crise e recentes mudanças no sistema de empregos CLT, muitos brasileiros tem optado por abrir um negócio próprio negócio.

Porém sabemos que abrir um negócio do zero requer um serie de competências e investimentos. Esse movimento faz com que os empreendedores optem por investir em franquias, onde existe um plano de negócio já testado no mercado.

Porém, muitas pessoas acham que as franquias funcionam sozinhas e que estão livres de possíveis insucessos.

Na verdade, porém, essa não é a realidade.

Essa é uma das noções equivocadas que interessados em abrir franquia devem saber: vocês terão de trabalhar arduamente para que o seu negócio prospere da forma que a rede franqueadora projeta.

Atualmente, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a cada 100 unidades franqueadas abertas no Brasil, quatro (4,5% do total) acabam fechando após o primeiro ano de operação.

Se você está pensando em comprar uma, você precisa saber de algumas verdades.

1. Nunca subestime o treinamento

o item mais importante da compra de uma franquia é o treinamento. É comum franqueados faltarem em parte e até mesmo em todo o período de treinamento, visto que estão correndo com a montagem da loja.

Por vezes, acham que a presença é desnecessária, e nesses casos eles enviam um “representante”.

Esse é o maior erro que o franqueado pode cometer. Afinal, ninguém deve substituir, no treinamento, o franqueado, que é o maior interessado no sucesso do empreendimento.

Esse tipo de atitude pode até ser a causa da rescisão de um contrato de franquia.

2. Achar que a franquia crescerá sozinha:

Muitos franqueados acreditam que, por estarem comprando uma franquia, não precisarão trabalhar.

Esse é outro grande erro, e infelizmente acontece mais frequentemente do que gostaríamos.

Esse perfil geralmente é de pessoas que adquirem franquias para diversificar os investimentos e acreditam que terão sucesso apenas por comprar um negócio que tem uma marca conhecida. Para esses casos, fica a dica:

“Sucesso só vem antes de trabalho no dicionário”.

Se o franqueado acha que não vai precisar trabalhar, pode se preparar para a falência.

3. Falta de capital de giro:

Historicamente, muitos franqueados iniciam sua operação sem reserva de capital, por vezes para ajudar a custear o negócio nos 6 primeiros meses.

Esse é um ponto crítico para qualquer operação, afinal, colocam 100% da sua reserva na obra ou adaptação do negócio e esquecem que precisam de caixa para garantir a continuidade do mesmo.

Esse erro é muito comum entre milhares de franqueados pelo País.

Reserve parte do investimento para o capital de giro.

4. Subestimar as vendas:

Novos franqueados, por vezes desde o primeiro dia de operação da franquia, subestimam a importância das vendas e delegam essa importante função do negócio para um terceiro.

Certa vez, um franqueado de uma locadora de carros, durante a festa de inauguração da sua loja, afirmou:

“[…]Essa é uma batata quente que passo para o meu gerente que tem muita experiência em vendas e atendimento ao público”.

Subestimar a importância das vendas é um erro grave de franqueados que iniciam o novo negócio.

É exatamente no começo que a maior atenção deve ser dada às vendas, pois são elas que garantem o pagamento das despesas e a recuperação do investimento.

Não importa o tamanho do negócio, cada franqueado deve dedicar-se as vendas para certificar-se de que a franquia está realmente evoluindo.

5. Escolha do ponto comercial:

A localização inadequada continua sendo mortal para qualquer tipo de negócio, especialmente para franquias, cujo o investimento nas instalações geralmente é maior, se comparado a empresas comuns.

Esse fator exige a escolha de um ponto qualificado que possa gerar vendas e retorno do capital investido.

Em um certo caso, uma franqueada ficou encantada com o novo shopping que estava sendo inaugurado em sua cidade, no que afirmou:

“o corretor me convenceu do empreendimento. O folheto era maravilhoso com um estudo de mercado fantástico definindo até quantidade de consumidores e a área de influência de todo o shopping.

Depois me mostrou todas as marcas famosas que já estavam com pontos alugados e como eram franquias não tive dúvidas, assinei o contrato, paguei as luvas e parti para achar uma franquia”.

Local inadequado é aquele que não gera consumidores suficientes para o negócio acontecer.

Quando isto acontece, a primeira reação do franqueado é questionar o mix de produtos e serviços, que de forma equivocada é considerado ruim para aquele local.

Na verdade, o mix estava correto, mas o ponto é que não foi bem escolhido.

Infelizmente, após o investimento ser realizado e a franquia inaugurada, fica praticamente impossível contornar esse problema.

Portanto, avalie com cautela a escolha do ponto antes de assinar o contrato com a franqueadora.

Essas são algumas das muitas verdade que devem ser levadas a sério por quem pretende empreender através do sistema de franquia. Todo tipo de negócio requer investimento não só de dinheiro mas principalmente de atenção, dedicação e muitos esforço.

Conheça a nossa franquia, converse com um de nossos consultores e entre para o mercado que mais cresce do Brasil.